Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis
Crie seu próprio Site Grátis! Templates Incríveis em HTML5/CSS3, Galerias de Fotos, Widgets, Publicação do Site e muito mais!
Menu
Translate this Page

Rating: 1.7/5 (65 votos)

ONLINE
1





 
 Canteiro de Ideias
PORQUE NÃO SOU ATEU

Foto da Nebulosa Helix, também conhecida como Olho de Deus. Resultado da explosão de uma gigante vermelha, estrela muito, mas muito maior que o Sol e bem mais antiga.

(Foto da Nebulosa Helix, também conhecida como Olho de Deus. Resultado da explosão de uma gigante  vermelha, estrela muito, mas muito maior que o Sol  e bem mais antiga.)

 

Fácil! Vamos pensar: Se houve um início, é impossível não ter existido uma causa primeira ou primária... Ou seja, a fonte, a origem... enfim, uma causa antecedente ou anterior a tudo. E a essa causa dou o nome de Deus! Poderia ser outro nome qualquer. Que importa nomes?! Gosto da designação: Deus! Deve ser atavismo! (rsrs!) No entanto, se quiseres dar outro nome, não tem importância! Afinal, o que são as nomeações que atribuímos às coisas, objetos... etc?! Tudo isso tem pouca ou nenhuma importância, principalmente, no presente caso.
 
O relevante mesmo é: Sob qualquer lógica que trabalharmos, sempre iremos remontar a algo do "tipo Deus". Não temos como fugir disto! E esta é uma das razões do porque não sou ateu. Por outro lado, bem lá, nas profundidades de meu ser, existe um sentimento me alertando sobre a impossibilidade da não existência de Deus. Mesmo porque, em não havendo uma causa inicial, tudo perderia o sentido, a razão...
 
Vejamos! Se existiu um Big-Bang, a Grande Explosão inicial, algo a iniciou, pois uma explosão não surge do nada. Assim, sem mais e nem menos! Do nada, somente nada pode sair. Se algo sai ou se inicia, sai de algum "lugar", tempo, espaço, ou seja lá o que for. Do mesmo modo, se tem um início, inicia de uma origem! Uma fonte! Essa origem, esse "ponto" ou foco inicial, é Deus, na minha designação. Caso não exista "algo" anterior, ficará uma grande ponta solta. Fica faltando alguma coisa. A Ciência, através da Física, chegou as estas mesmas conclusões... Eles ainda não tem uma definição precisa, uma ideia exata do que seja esta causa anterior, mas, para mim, é Deus! Sem dúvida alguma!
 
Continuando... Vejo as maravilhas do Universo, nos documentários sobre o assunto, e penso ser pouco crível que tudo isto, toda esta complexidade adveio simplesmente de uma explosão acidental, por puro acaso. A lógica recusa tal premissa. Podemos até nos violentarmos na aceitação desta negação, porém a própria lógica deixará em nós um "gostinho" de vazio, expressando a falta de sentido contido na premissa do acaso. Um acaso inteligente, é dures! E por isto mesmo, não sou ateu!
 
Ora, observando quaisquer processos do Universo - seja ele, a formação e evolução das galaxias, nebulosas, sistemas de sóis, planetas etc, apenas para ficarmos no imensamente grande - vemos uma ordem, uma coerência... uma inteligência... tudo no ponto exato, na medida precisa. E isso, me perdoem, não existe acidente algum que possa produzir algo assim. Em consequência, não dá para ser ateísta!
 
A Vida movimenta os elementos atômicos que aglutinando-se formam moléculas. Estas, unindo-se umas às outras, constroem algo mais complexo que agrupando-se dão origem a um organismo mais refinado, o qual, nos finalmente, se levanta na forma de um ser vivente. A priori, todos os elementos vieram da Terra, é fato! Na expressão do velho mito: E Adão foi criado do pó da terra. Porém, a Vida é antecedente. É anterior a todo esses processos. A propósito, podemos depreender que lhe é a causa. E se ela antecede o ser, que lhe permite a manifestação no campo material, com certeza, igualmente, irá sobreviver à "morte" desse mesmo ser que vivificou. Em outras palavras, sobrevive e não se sujeita à desagregação molecular do organismo que animou por um certo tempo. Aliás, podemos inferir que esta desagregação atômica se dá e ocorre, exatamente, em razão do afastamento ou do desligamento deste "algo" do organismo puramente material. Seja este Algo - Vida, Energia, Consciência etc - é alguma coisa! Se é alguma coisa... não dá pra ser ateu.
 
Na verdade, não existiria sentindo nenhum, se algo não sobrevivesse à morte do corpo material. Alguma coisa anima esse corpo e depois deixa de anima-lo e ele entra em colapso. Morre! Então, algo o agregava. O sustinha! Mas, o quê? A essa alguma coisa, chamo de espírito! Seja como for, se algo existe além da pura e simples matéria inerte ou molecular, como ser ateu?! 
 
Se me pedirem para provar que "algo a mais" existe, eu também reivindico provarem que não existe. Se conseguirem provar sua não existência, então passarei a ser ateu. Até lá... Entretanto, provar essa "não existência" é impossível. Sem ir muito longe, a própria lógica aponta para a existência de algo mais. Podemos não saber como é, ou do que é feito, qual sua constituição, que leis o rege, o que lhe afeta, altera etc,.. podemos ainda não entender seu funcionamento e coisas do tipo, mas, não é por isto ou com isto que iremos conseguir negar a existência desse algo mais. Então, não dá pra ser ateu!
 
Mesmo porque, algo em mim é consciente. Inteligente! Pensante! Além de consciente é auto-consciente, ou seja, consciente de si mesmo. Sente e se sente. Vibra! Vê! Percebe! É vivo! Raciocina! Tem lembranças... Então é algo existencial, que existe! Conforme disse, a isso dou o nome de espírito. Poderia ser outro nome, mas gosto desse: "espírito". Cujo significado é: Princípio animador ou vital que dá vida aos organismos físicos; sopro vital, alma. Bonito isso e diz tudo!!!
 
Bom, a matéria, da qual o corpo, ou o nosso cérebro e órgãos são formados, não pensa, não raciocina, não há como ela ter a sensação e consciência de si mesma, de existir. Essa impossibilidade é claramente vislumbrada quando observamos um carro, ou uma mesa, uma casa, uma pedra etc. É óbvio as diferenças entre essas coisas e um ser vivente. Seja ele uma planta, um animal - mesmo um inseto - ou, um homem. Algo os torna diferentes!
 
No ser vivente, "algo" existe que pode morrer. Deixando atrás de si uma carcaça. A parte puramente constituída de matéria, de elementos químicos. Quando esse algo parte, deixa para trás um corpo inerme, sem a vida que lhe dava movimento; a inteligência desaparece; a coesão vai, aos poucos, deixando de existir... No caso das plantas, fica a madeira que secará ao longo do tempo. Nos insetos e animais de maior porte, fica um corpo inerte. Sem vida! E aqui, é interessante notar as muitíssimas correlações existentes entre os diversos seres viventes. Então, algo semelhante e correlato existe em todos eles. E creio mesmo que esse algo, existente neles, pode evoluir e atingir patamares cada vez mais elevados, assim como esse mesmo algo, existente em nós outros, é passível de crescimento e evolução. E esse algo é indestrutível, pois se precede a existência do organismo material, por que não iria sobreviver à sua desagregação? Seu fim? Logo, por lógica, não dá pra ser ateu!
 
Por tudo isto e mais, não consigo ser ateu. Não é questão de fé, de acreditar. É questão de lógica, de bom-senso, de raciocínio! É evidente a existência de alguma coisa. Não estou discutindo aqui, como é essa alguma coisa, como ela funciona, para onde vai, de onde veio, quais os objetivos de sua existência... estas, são outras tantas questões que podemos pôr sobre a mesa. Mas, não são o que está em pauta.
 
Bem, bem. Como o texto já se encontra longo, vamos ficar por aqui, afirmando: Realmente, lamento muito, mas não dá pra ser ateu!
 
 
 
Criar um Site Grátis    |    Crear una Página Web Gratis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net